domingo, 26 de julho de 2015

Poema a meu querido irmão branco - Léopold Sédar Senghor


Quando eu nasci, eu era negro
Quando eu cresci, eu era negro
Quando eu vou ao sol, eu sou negro
Quando eu estou com frio, eu sou negro
Quando eu estou com medo, eu sou negro
Quando eu estou doente, eu sou negro
Quando eu morrer, eu serei negro

E você, Homem Branco,
Quando você nasceu, você era rosa
Quando você cresceu, era branco
Quando você vai ao sol, fica vermelho
Quando você fica com frio, fica roxo
Quando você está com medo, fica branco
Quando fica doente, fica verde
Quando você morrer, ficará cinza
Então, entre nós dois, quem é mesmo o homem de cor?